Luz ao fundo do túnel!

segunda-feira, 15 de março de 2010

"Lei da rolha"?

Sou defensor de direitos iguais para todos.

Sou defensor da live expressão para todos.

Sou defensor da liberdade de fazermos o quisermos com a nossa vida. Desde que para isso não "incomodemos" outros com isso.

MAS!

Também defendo que, para termos TODOS os direitos, também temos que ter uma consciência cívica maximizada. Isto implica, para aqueles com algumas dúvidas ainda, um respeito agregado a uma responsabilidade pelos nossos actos.

Também considero que os outros possam ter uma opinião diferente da minha, por muito que isso me custe às vezes.

Também defendo que os outros possam decidir o que quiserem fazer da sua vida desde que para isso não me incomodem.

Em resumo.

Sou livre de ser militante de um partido. Sou livre de expôr as minhas ideias. E tenho de ser responsável por aquilo que digo ou faço contra o partido do qual faço parte.

Alguém me proibe de deixar de ser militante? Não.

Um exemplo que acho que será bastante fácil de seguir.

Uma pessoa faz parte do concelho de administração de uma empresa. São 10 administradores. 9 votam a favor de uma estratégia. Essa pessoa vota contra. Deve ele agir de modo a prejudicar a estratégia da empresa? Levando a empresa à falência só para provar que os outros não tinham razão?

Eu considero quase ridículo que seja necessário uma regra tão restritiva como a que foi aprovada. Mas isto não é mais do que uma necessidade comprovada de protecção perante acontecimentos recentes. A prova de que era necessária é que foi aprovada.

Temos leis restritivas que ninguém parece lembrar nestas alturas. Podemos ser processados por falar mal em público de alguém. Mas de repente parece que um partido não se pode proteger de militantes cujo único interesse é o de ouvir a sua própria voz.

E o PSD aprovou esta mudança de estatutos que ainda por cima são apenas válidos para os 60 dias antes de um processo eleitoral. Se os militantes descontentes não têm consciência que eles devem estar calados quando não têm nada de construtivo para dizerem numa altura tão sensível, então pontapé no traseiro e vão criar o próprio partido. Qualquer partido tem os seus objectivos. O do PSD é governar. Se alguém dá-se mal com isso então não deve pertencer ao mesmo.

É a minha opinião.

P.S.: Este politicamente correcto que se fala, enoja-me.

E que os Jogos se iniciem! - diria o Nero.

5 comentários:

  1. Isso é uma forma de me pedir para lhe pedir para comentar?

    ResponderEliminar
  2. Não....
    é uma forma de lhe dizer que não tenho tempo para comentar!!

    mas...não se pode comentar?!

    ResponderEliminar